A equipe do Laboratório de Cultura Digital desenvolve ferramentas de tecnologia digital a partir de um trabalho colaborativo e democrático, para isso tem como premissa a lógica do conhecimento compartilhado. Combatemos o paradigma da posse privada de informações pois acreditamos na liberdade de acesso ao conhecimento e na inteligência coletiva, de forma que a troca de informações entre programadores e outros agentes civis gera o desenvolvimento conjunto de novas soluções para demandas da sociedade.

A perspectiva de compartilhar a produção de conhecimento também se apoia no incentivo de arranjos produtivos locais, uma alternativa de liberdade que rompe com um modelo econômico imposto, pois distribui as possibilidades de geração de renda através da ação colaborativa.

Esse modelo de trabalho tem como princípio a produção em software livre e o fomento das comunidade de software. Esses conceitos resumem-se na liberdade em executar, estudar e modificar um programa,  além da livre distribuição de cópias do software modificado para o benefício e apropriação da comunidade.

Os softwares livres são licenças que isentam o usuário no pagamento de taxas pelo uso qualquer do software, para que os desenvolvimentos sejam feitos em conjunto entre os programadores através da troca de experiências. Essa dinâmica fomenta a construção das comunidades de software livre, grupos de usuários que juntos contribuem e apoiam a produção de soluções digitais. Na prática, criam códigos, corrigem erros, trocam informações, compartilham tarefas e divulgam soluções.

O desenvolvimento de softwares é construído a partir de códigos, a sistematização de ideias traduzidas para o entendimento da máquina. Entre as comunidades de software livre a documentação organizada dos códigos facilita a compreensão dos programadores. Quanto mais simples é a linguagem de programação, mais viável se torna a participação dos usuários no desenvolvimento do software. Nessa perspectiva, a equipe do LAB se preocupa não só em construir ferramentas no software livre para produção colaborativa, como também em organizar as descrições de desenvolvimento, desse modo, programadores e pessoas da sociedade que não tem conhecimento técnico podem entender e contribuir com o que é feito.

Além de apoiarmos a liberdade de informações pelo software livre, avaliamos a grande importância do desenvolvimento público e transparente do nosso projeto, que tem o amparo de duas instituições públicas – Universidade Federal do Paraná e Ministério da Cultura – e por isso o compromisso com a sociedade na transparência de gastos públicos e facilidade de acesso à informações.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + 8 =